Aprendendo com o Londolozi

Em termos de habituação de grandes felinos o Projeto Onçafari não esta reinventando a roda. O Londolozi Game Reserve, na África do Sul, já fez isso com muito sucesso com os leopardos. De maneira alguma estou dizendo que onças e leopardos são parecidos, aliás pelo que vejo aqui eles são bem diferentes, mas o que quero dizer é que o Londolozi provou ser possível habituar grandes gatos. Eles mostraram que com tempo, perseverança, paciência e muito respeito aos animais os felinos passam a ficar tranquilos na presença de veículos.

Isso é exatamente o que queremos conseguir aqui no Pantanal. Começando pelo Refúgio Ecológico Caiman…

O Londolozi começou esse processo a cerca de 40 anos atrás e já possui muita experiência no assunto. O terreno aqui no Pantanal é muito diferente do de Sabi-Sands na África do Sul, portanto o mesmo “modelo” não pode ser exatamente replicado aqui. Mas estamos adaptando esse modelo bem sucedido na África para as condições do Pantanal.

Nas décadas de 70 e 80 o John Varty e o Elmon Mholongo rastrearam uma leopardo inúmeras vezes. Cada vez que conseguiam avista-la tentavam aproximar seu veículo cada vez um pouco mais. A cada avisamento a leopardo se sentia mais tranquila com a presença deles. Chegando cada vez mais perto, e sempre respeitando os limites impostos pela leopardo, conseguiram um dia vê-la bem de perto sem que ela se preocupasse com as presença do veículo! Eles haviam conseguido habituar o primeiro leopardo, e consequentemente os filhotes que estavam para nascer. Durante sua vida, essa leopardo, conhecida como “Mother Leopard” (Leopardo Mãe), teve 19 filhotes. Em Londolozi, depois de todos esses anos, pessoas do mundo inteiro continuam vendo os descendentes dessa leopardo.

O Projeto Onçafari esta perto de completar 2 anos e meio de existência e esta na direção certa. Conseguimos acelerar o processo de habituação acrescentando tecnologias modernas (como armadilhas fotográficas e colares com GPS e transmissão via satélite) as lições aprendidas e passadas a nós pelo Londolozi. Dois projeto pioneiros de conservação trabalhando de mãos dadas. Esse é um grande exemplo de aliança sem fronteiras em pró da conservação e que esta conservando vastos pedaços de terra em diferentes continentes.

Não há dúvidas de que o Londolozi seja o melhor lugar do mundo para se avistar leopardos selvagens.  Aliás, a frase “The leopards of Londolozi” (Os Leopardos de Londolozi) é conhecida mundialmente por amantes da natureza. Se em algum momento tiver a oportunidade de visitar a África do Sul, eu recomendo que faça uma visita a eles… vc deixará a reserva se sentindo inspirado e rejuvenescido pelo contato com a natureza.

Continuaremos trabalhando juntos com o Londolozi e frequentemente mandaremos notícias sobre nossos amigos africanos a todos os amantes de grandes felinos.

Se quiser visitar o blog do Londolozi siga o link: http://blog.londolozi.com/

Escrito por Adam Bannister

Outras mídias do Projeto Onçafari:

Web Site:

http://www.projetooncafari.com.br

Facebook:

https://www.facebook.com/Projetooncafari

Instagram:

http://instagram.com/projetooncafari

Canal no YouTube:

https://www.youtube.com/user/Oncafari

Link trailer Documentário:

http://www.youtube.com/watch?v=53ZOutDhnMk

 

Programas Canal YouTube:

http://www.youtube.com/watch?v=s9KZlj_JjMc

http://www.youtube.com/watch?v=DGPPNbJkLn0

http://www.youtube.com/watch?v=1Ggy91nZaWg

https://www.youtube.com/watch?v=4d4CkcyDFAM

Anúncios

Onça fêmea e seu filhote

A ligação entre uma mãe e seu filhote, na maioria das espécies, é incrível. Uma das coisas mais gratificantes de se passar tanto tempo com animais é poder acompanhar as histórias familiares dos mesmos diariamente. Nosso trabalho nos propicia a chance de assistir o maior espetáculo do mundo, ao vivo e sem cortes!

Lembrando de alguns avistamentos que tive nos ultimos 6 meses lembrei que nunca mostrei a vcs os vídeos da Yara e seu filhote. Esse videozinho foi feito em junho e mostra a mãe com seu grande filhote. É simples, mágico e natural. O que faz esse vídeo ser ainda mais espetacular é o fato dele ter sido feito de dia e bem ao lado de uma das principais “estradas” do Refúgio Ecológico Caiman.

https://www.youtube.com/watch?v=zsUCW6Y6lYo

As inúmeras horas que passamos no campo estão realmente começando a fazer diferença. As onças pintadas estão ficando cada vez mais tranquilas em relação a nossa presença. Em Setembro comemoramos nosso centésimo avistamento de 2013! Esse dado é impressionante. E mais impressionante que os números são como a qualidade dos avistamentos que estamos obtendo vem melhorando.

Fico imaginando como será em alguns anos, com mais e mais encontros entre as onças e nós, acontecendo regularmente. Estou ancioso por mais momentos entre mães e filhotes.

Escrito e filmado por Adam Bannister

O que as onças pintadas comem?

Onças comem quase que qualquer coisa. Um estudo feito na região, onde esta situado o Refúgio Ecológico Caiman, em 2003-2004 copilou uma lista de coisas encontradas nas fezes de onças pintadas. Uma dieta variada é prova da capacidade de adaptação desses felinos. Leopardos na África são considerados os felinos com dietas mais variadas com quase 100 animais diferentes formando suas dietas. As onças não ficam muito atras… 85 espécies de presas!

Onças pintadas tem preferencia por mamíferos como presas. Na maior parte do Pantanal cria-se gado e portanto os bois estão entre as presas das onças pintadas. Aqui se cria gado a mais de 200 anos então podemos dizer que o gado já faz parte do dia a dia das onças. O gado faz parte da paisagem por aqui assim como as acácias fazem parte da paisagem nas savanas africanas.

Presas com mais de 15Kg representam cerca de 60% da dieta das onças. No estudo, a presa mais comum foram as capivaras (31%) seguidas dos jacarés (20%). Outra espécie que constitui grande parte da dieta são os cervos do Pantanal (11%).

The Capybara is a crucial component in a Jaguars diet

A capivara é essencial na dieta das onças pintadas.

I believe that the carcasses of Caiman are often dragged into the deep thickets and forests, this results in us hardly ever finding their remains.

As carcças de jacarés são frequentemente arrastadas para a mata fechada, o que as tornam difíceis de serem achadas por nós.

O estudo tbm tentou mostrar se o gado estava tendo impacto nas populações de onças pintadas. Descobriram que apesar da abundância de gado na região, 18 vezes maior que outras espécies selvagens, o gado representava 28% das prezas, representando menos de 20% da biomassa consumida. Um consumeo bem menor do que se assumia previamente, dado a quantidade de bois. O estudo mostrou que sem dúvida a população de animais selvagens pode suportar as onças pintadas e que elas não precisam do gado para sobreviver.

É claro que as chances de se achar uma carcaça de boi é muito maior do que as chances de se achar uma carcaça de capivara. Os peões tbm nos ajudam a achar carcaças e com certeza estão mais atentos a procurar carcaças de bois do que de outras espécies silvestres.

Black Vultures pick away at the decaying carcass of a young cow. This bull was killed a week before this was taken.

Urubus consumindo uma carcaça de boi. Esse boi foi caçado uma semana antes da foto ter sido tirada.

Cowboys doing their thing,,,rounding up the cattle

Peões buscando o gado.

Apesar da maioria das carcaças que achamos aqui na Caiman ser de gado, precisamos entender que isso é apenas uma fração do que as onças pintadas realmente comem.

A Tapir...the heaviest land mammal in South America

Anta, o mamífero terrestre mais pesado da Ámerica do Sul.

A heard of White- lipped Peccary. When together in big numbers these animals can be quite intimidating.

Queixadas… quando em grupos grandes podem ser bem assustadores.

The Pampas Deer

Veado campeiro.

The Giant Anteater... remarked to be one of the more difficult animals to overpower.

Tamanduá bandeira, tem a fama de ser um dos animais mais difíceis de ser caçado pelas onças. Ele é muito forte.

Escrito por: Adam Bannister
Inspirado pela pesquisa de:

Cascelli de Azevedo, F. C. and Murray, D. L. (2007). Spatial organization and food habits of jaguars (Panthera onca) in a floodplain forest. Biol. Conserv. 137: 391-402.

Perto dos Jacarés

Não por coincidência esse lugar se chama Refúgio Ecológico Caiman… Os jacarés, ou Caimans, estão em toda parte. Sou fãn desses répteis, ao contrário dos crocodilos, eles não são agressivos. De certo aspecto, são até dóceis. Seu tamanho os tornam muito menos intimidadores.. Cada vez me espanto mais com a tolerância desses animais… cada vez me deixam chegar mais perto. Aqui, ao longo dos anos, um respeito mútuo foi estabelecido. Em muitos lugares do Pantanal os jacarés foram muito caçados por causa de suas peles. Isso não é o caso aqui. Aqui na Caiman, eles vem sendo protegidos ha muitos anos e  isso nos possibilitam grandes encontros com esses animais pré históricos..

 

This is one of my favourite photographs so far in the Pantanal. The reason" the sharpness, the lighting and the beautiful contrasting blues and greens.

Uma das minhas fotos favoritas aqui no Pantanal… O contraste e o azul ao fundo são maravilhosos.

As the sun starts to set the Caiman all move towards areas of fast flowing water...fishing time

Jacarés pescando ao entardecer.

If one looks closely you may find that every bit of aquatic vegetation has a set of eyes poking out.

Eles estão por toda parte…

An unusual view of a portion of a Caiman under water

Em baixo d’água..

The skin

A pele.

The flat body of this reptile

O corpo desse réptil.

The tail

A cauda.

The eyes and teeth

Olhos e dentes.

A picture I took of a Nile Crocodile back in South Africa. Im sure you will find it interesting to compare the two

Foto de um crocodilo que tirei na África… Interessante comparar os dois.

Escrito, fotografado e filmado por Adam Bannister

A primeira onça encontrada pelos “Trackers” africanos

Os “trackers” (rastreadores) Sul Africanos já ajudaram a encontrar onças no Refúgio Ecológico Caiman apenas 5 dias após sua chegada. Esperava-se que levasse algum tempo para eles se adaptarem, mas não… Richard e Andrea já chegaram, rastrearam e encotraram onças por aqui. Graças a eles mais hóspedes estão avistando esses magníficos animais.

De manhãzinha encontrei e segui as pegadas de um macho.  Quando ficou difícil de segui-las chamei os trackers no rádio e dez minutos depois eles já estavam seguindo as pegadas como se fossem cães rastreadores…

Tracks of a Male jaguar

Pegadas de uma onça pintada macho

Qualquer graminha fora do lugar era examinada. Qualquer pedrinha mexida era investigada como  a cena de um crime. Nenhuma pista era desconsiderada. Apenas 5 minutos depois e já estavam de novo na cola da onça. Mostrando muito conhecimento, os dois se comunicavam em silêncio e sumiram mata a dentro.

Eles estavam em busca do Fantasma das Florestas, a onça pintada.

Tracking a female Jaguar

Pegada de uma onça fêmea

Eles rastrearam por um terreno extremamente difícil. Após duas horas veio o sinal pelo rádio. Eles me pediram para encontra-los em um determinado local.

Por suas vozes eu já sabia que eles haviam conseguido. A equipe do Projeto Onçafari foi ansiosa até o local para saber das novidades.

Os trackers nos contaram a história de como haviam rastreado por mata fechada e áreas alagadas. Eles não tinham visto a onça mas encontraram o local onde ela havia se alimentado. Andrea e Richard nos levaram a um local onde havia uma pequena mancha de sangue no chão. Com barulhos e gestos eles nos contaram o que tinha acontecido. A onça havia arrastado sua caça para dentro da mata fechada, talvez para esconde-la dos urubus.

Nos preparamos para ficar no carro a cerca de 40 metros de distância. Ao cair do Sol de mais um magnífico dia aqui no Pantanal a onça apareceu. Ela voltou para se alimentar da carcaça. Tirando fotos e com sorrisos largos assistimos tudo. Sem ela se preocupar com nossa presença passamos mais de uma hora com essa onça.

A portrait of Andrea and Richard

Foto de Andrea e Richard

Continue nos acompanhando, em breve mais novidades ….

Yara, a sub adult Jaguar side on facing us at night

Uma das onças nos observando

Lhes convidamos a explorar os vários blogs e sites das propriedades e projetos involvidos nessa experiencia pioneira. Clique nos links abaixo para entrar:

Projeto Oncafari

Projeto Oncafari

Caiman Ecological Refuge

Caiman Ecological Refuge

Tracker Academy

Tracker Academy

Londolozi Game Reserve

Londolozi Game Reserve

Written and Photographed by Adam Bannister

Tracker Academy traz os primeiros rastreadores africanos para o Brasil.

A conservação de grandes felinos frequentemente precisa de idéias novas. Paixão, dedicação, perseverança e criatividade são apenas algumas das qualidades necessárias para um plano efetivo de conservação. Outro ponto crucial é a troca de experiências . Se nós humanos realmente quisermos fazer diferença em preservar o que resta de nossa flora e fauna, precisamos todos trabalhar juntos. Na cadeia alimentar tudo depende do outro, tudo esta ligado a outra coisa e nada funciona isoladamente.

O Refúgio Ecológico Caiman é uma fazenda de 53000 Hectares no Pantanal do Mato Grosso do Sul. Nos últimos 250 anos, a criação de gado foi a melhor maneira de se extrair renda das terras nessa região. Dono dessa fazenda ha quase 30 anos o empresário e ecologista Roberto Klabin exige que todos os pássaros e vida selvagem da em sua fazenda sejam preservados. Em se fazendo isso,  e continuando com um bem sucedido rebanho de gado, ele aceita que qualquer boi morto em sua fazenda por algum animal selvagem, seja contado como custo de se fazer negócio em terras tão selvagens. O resultado dessa maneira de se pensar é que sua fazenda hoje em dia é habitada por várias onças, pardas e pintadas. Além desses animais, graças a essa política de proteção total aos animais, uma grande quantidade de presas, como queixadas, capivaras, jacarés e veados também habitam suas terras, o que consequentemente cria o habitat ideal para os predadores sobreviverem.

Acreditamos que essa estratégia de proteção possa ter efeito em outras fazendas e que esse método de conservação onde criação de gado e vida selvagem convivam e proliferem lado a lado possa ser a solução para se manter o hábitat e a fauna do Pantanal preservados. Como parte desse plano o Refúgio Ecológico Caiman junto com o Projeto Onçafari formou uma aliança com a Tracker Academy, baseado no Londolozi, na Africa do Sul, para que eles possam nos ajudar a encontrar e habituar onças pintadas a fim de proliferar o eco turismo.

Dois rastreadores (trackers), formados pela Tracker Academy e treinados no famoso Londolozi Game Reserve, recentemente chegaram na Caiman. Pelos próximos 3 meses eles farão parte da equipe do Projeto Onçafari.

Andrea and Richard discussing the differences between tracking Leopard in South Africa and Jaguar in South America

Andrea e Richard falando sobre as diferenças em se rastrear leopardos em Londolozi e onças pintadas na Caiman.

Andrea Mathebula e Richard Mtabine são os dois jovens, formados pela Tracker Academy, escolhidos para começar essa fenomenal troca de expêriencias nesse projeto pioneiro. Deixando para tras os leões, girafas, rinocerontes e leopardos das savanas africanas, eles agora estão nas terras alagadas do Pantanal.

Seus Objetivos:

1.Rastreas e encontrar onças pintadas:

Tanto Andrea como Richard aprimoraram suas técnicas de rastreamento durante um curso de um ano na Tracker Academy.  Essa escola tem o objetivo de manter viva essa técnica milenar de rastreamento. Ela tem um fantástico reconhecimento em treinar “trackers” por todo o sul da África. No Brasil, Andrea e Richard, vão usar toda sua experiência para rastrear e encontra onças pintadas no Pantanal.

Aqui no Refúgio Ecológico Caiman nós temos o objetivo de habituar onças pintadas aos veiculos. Porém para se habituar, primeiro é necessário encontrar e o rastreamento sera de grande valia para isto.

Tracking is difficult and sometimes takes place through the Pantanal wetlands

O rastreamento aqui é difícil e as vezes tem de ser feito dentro da água!

Tracks...of the elusive, yet ever present Jaguar

Pegadas da ilusiva, mas sempre presente onça pintada

2. Passar seus conhecimentos a brasileiros.

Trabalhos de conservação, de todos os tipos, somente são bem sucedidos se tem continuidade. Dois membros do Projeto Onçafari (Nego Onça e Diogo) vão aprender com Richard e Andrea essa arte milenar trazida da África. Vão aprender como se “ler” o solo e a ouvir a  “linguagem” das matas. Uma vez que Andrea e Richard deixarem nossas terras e retornarem para a África, serão Nego e Diogo os responsáveis em rastrear e encontrar esses felinos topo de cadeia.

Andrea and Nego with a peccary carcass

Andrea e Nego com uma carcaça de queixada.

3. Viver novas experiências

Para os dois africanos, essa é a primeira vez que viajam para fora da África do Sul. Foi a primeira vez que andaram de avião. Devido aos seus conhecimentos eles estão tendo a oportunidade de conhecer um novo continente, pra eles isso é a oportunidade pela qual esperaram a vida toda. Aqui no Pantanal, estarão expostos a uma quantidade enorme de novas espécies de animais e plantas. Tudo que verem será novo para eles.

Os manteremos informados nos progressos desses dois grandes homens que saíram de seu país para tentar ajudar na conservação do nosso. Em breve mais novidades…

The South Africans - Andrea, Simon Bellingham, Adam Bannister and Richard

Os Sul Africanos- Andrea Mathebula, Simon Bellingham, Adam Bannister e Richard Mtabine

Andrea and Richard on the Projeto Oncafari research vehicle

Andrea e Richard em um dos carros do Projeto Oncafari

A Tracker Academy South Africa, é um projeto visionário, e em breve global, que visa a preservação de áreas naturais, a preservação de animais raros e a continuidade da arte de rastrear. A Tracker Academy em breve estará mandando membros de sua escola para a Espanha, para reservas de tigres na Índia e muitas outras partes ao redor do globo, onde terras estejam sendo “guardadas” para a conservação de espécies raras e ameaçadas de extinção.

Essa história celebra a paixão, dedicação, cooperação e o avanço de técnicas sustentáveis.

Lhes convidamos a explorar os vários blogs e sites das propriedades e projetos involvidos nessa experiencia pioneira. Clique nos links abaixo para entrar:

Projeto Oncafari

Projeto Oncafari

Caiman Ecological Refuge

Caiman Ecological Refuge

Tracker Academy

Tracker Academy

Londolozi Game Reserve

Londolozi Game Reserve

Written and photographed by Adam Bannister

Os Carros do Projeto Onçafari – Mitsubishi

Desde seu início, o Projeto Oncafari conta com o apoio da Mitsubishi. Graças a essa parceria podemos monitorar nossas onças durante todo o ano, mesmo no período de cheias aqui no Pantanal. Nossas Mitsubishis L200 Savanas são super resistentes e equipadas com vários acessórios, como snorkel e pneus mud por exemplo, que nos possibilitam passar por lugares bem alagados. Veja abaixo fotos e vídeos de nossos carros.

4×4 também é conservação!

https://www.youtube.com/watch?v=ZmKEqlxU39c

The logo design sits proudly on the bonnet

Logo no capô

Crossing the old bridge

Atravessando a ponte

Typical scene at Caiman Ecological Refuge

Cena típica no Refúgio Ecológico Caiman

Mitsubishi

Mitsubishi

Lili-telemetry-side-angle-old-car

The modified vehicle has a tracker seat on the front

O carro possui um assento na frente para facilitar encontrar pegadas

Lili using the radio telemetry to try find one of the two female jaguars currently having collars

Lili monitorando uma das onças

Putting the car through its paces in the watery environment

Passando pela água, sempre presente aqui no Pantanal

Filmado e fotografado por Adam Bannister