Aprendendo com o Londolozi

Em termos de habituação de grandes felinos o Projeto Onçafari não esta reinventando a roda. O Londolozi Game Reserve, na África do Sul, já fez isso com muito sucesso com os leopardos. De maneira alguma estou dizendo que onças e leopardos são parecidos, aliás pelo que vejo aqui eles são bem diferentes, mas o que quero dizer é que o Londolozi provou ser possível habituar grandes gatos. Eles mostraram que com tempo, perseverança, paciência e muito respeito aos animais os felinos passam a ficar tranquilos na presença de veículos.

Isso é exatamente o que queremos conseguir aqui no Pantanal. Começando pelo Refúgio Ecológico Caiman…

O Londolozi começou esse processo a cerca de 40 anos atrás e já possui muita experiência no assunto. O terreno aqui no Pantanal é muito diferente do de Sabi-Sands na África do Sul, portanto o mesmo “modelo” não pode ser exatamente replicado aqui. Mas estamos adaptando esse modelo bem sucedido na África para as condições do Pantanal.

Nas décadas de 70 e 80 o John Varty e o Elmon Mholongo rastrearam uma leopardo inúmeras vezes. Cada vez que conseguiam avista-la tentavam aproximar seu veículo cada vez um pouco mais. A cada avisamento a leopardo se sentia mais tranquila com a presença deles. Chegando cada vez mais perto, e sempre respeitando os limites impostos pela leopardo, conseguiram um dia vê-la bem de perto sem que ela se preocupasse com as presença do veículo! Eles haviam conseguido habituar o primeiro leopardo, e consequentemente os filhotes que estavam para nascer. Durante sua vida, essa leopardo, conhecida como “Mother Leopard” (Leopardo Mãe), teve 19 filhotes. Em Londolozi, depois de todos esses anos, pessoas do mundo inteiro continuam vendo os descendentes dessa leopardo.

O Projeto Onçafari esta perto de completar 2 anos e meio de existência e esta na direção certa. Conseguimos acelerar o processo de habituação acrescentando tecnologias modernas (como armadilhas fotográficas e colares com GPS e transmissão via satélite) as lições aprendidas e passadas a nós pelo Londolozi. Dois projeto pioneiros de conservação trabalhando de mãos dadas. Esse é um grande exemplo de aliança sem fronteiras em pró da conservação e que esta conservando vastos pedaços de terra em diferentes continentes.

Não há dúvidas de que o Londolozi seja o melhor lugar do mundo para se avistar leopardos selvagens.  Aliás, a frase “The leopards of Londolozi” (Os Leopardos de Londolozi) é conhecida mundialmente por amantes da natureza. Se em algum momento tiver a oportunidade de visitar a África do Sul, eu recomendo que faça uma visita a eles… vc deixará a reserva se sentindo inspirado e rejuvenescido pelo contato com a natureza.

Continuaremos trabalhando juntos com o Londolozi e frequentemente mandaremos notícias sobre nossos amigos africanos a todos os amantes de grandes felinos.

Se quiser visitar o blog do Londolozi siga o link: http://blog.londolozi.com/

Escrito por Adam Bannister

Outras mídias do Projeto Onçafari:

Web Site:

http://www.projetooncafari.com.br

Facebook:

https://www.facebook.com/Projetooncafari

Instagram:

http://instagram.com/projetooncafari

Canal no YouTube:

https://www.youtube.com/user/Oncafari

Link trailer Documentário:

http://www.youtube.com/watch?v=53ZOutDhnMk

 

Programas Canal YouTube:

http://www.youtube.com/watch?v=s9KZlj_JjMc

http://www.youtube.com/watch?v=DGPPNbJkLn0

http://www.youtube.com/watch?v=1Ggy91nZaWg

https://www.youtube.com/watch?v=4d4CkcyDFAM

Anúncios

A caminhada até o escritório

Demoro cerca de 20 minutos para andar até o escritório. No escritório é onde temos livros, internet e minha mesa. Mas meu trabalho verdadeiro fica bem longe dali. 90% do meu tempo fico no campo, aprendendo e procurando por sinais da ilusiva onça pintada. Tenho um dos maiores escritórios do mundo… Com mais ou menos 130 000 quilometros quadrados o Pantanal certamente é uma das maiores áreas selvagens do planeta.

Mas voltando a caminhada. Eu poderia ir de carro, mas isso me faria perder a oportunidade de diariamente ver e aprender algo novo. Prefiro andar. É muito bonito. Sempre carrego comigo minha câmera quando ando até o escritório.

Nunca se sabe o que vai se ver!

Abaixo uma seleção das fotos que tirei em minhas duas primeiras semanas de Pantanal… durante minhas caminhadas até o ecritório. Aprendi uma lição: Sempre olhar o que esta acontecendo ao meu redor, enquanto procuro por um sinal de internet…Afinal,estou trabalhando num dos lugares com a maior biodiversidade do planeta.

Aproveitem a caminhada…

I just love the blues in this picture of an old spiderweb strung up between the wires of a fence.

Adoro os tons de azul dessa foto de uma teia de aranha feita entre dois fios de cerca.

The setting sun often throws out the most beautiful colours. An everyday scene can be transformed momentarily into a real spectacle.

Lindas cores no pôr do Sol. Uma cena comum que em momentos se transforma em espetáculo.

The football (soccer) field just after the sun has risen. The dew still thick on the lush lawn.

O campo de futebol logo após o Sol nascer. Ainda da pra ver o orvalho.

Gray-breasted Martins gather as the sun rises.

Andorinhas ao nascer do Sol.

A recently born calf. Each day I watch this beautiful creature growing up. Of course I greet him each morning in my best portuguese "Bom dia".

Um boi recém nascido. Vejo ele crescer todos os dias.

The bridge over which I walk each day.

A ponte que atravesso todos os dias.

Turquoise-fronted Amazon - one of the nosiest birds in the Pantanal

Papagaio, um dos pássaros mais barulhentos do Pantanal

A Plumbeous Ibis searches the water for a small meal.

Curicaca procurando sua refeição.

Guests at Caiman Ecological Refuge go out for guided afternoon paddle. Going out on the canoes changes the whole perspective and allows for incredibly close and intimate encounters with wonderful birdlife.

Hóspedes do Refúgio Ecológico Caiman durante um passeio de canoa. Um ótimo jeito de chegar ainda mais perto dos pássaros.

Written and photographed by Adam Bannister